Telefones

Os diferentes tipos de climatização para data centers e a que demandas atendem

O superaquecimento do Data Center pode gerar uma série de problemas para as empresas. Quando a climatização adequada não é mantida, os “hot spots” - locais onde os servidores estarão operando acima da temperatura recomendada - podem colocar em risco a disponibilidade de todo o sistema. Esse tipo de falha ainda eleva o consumo de energia e água na tentativa de combater a ineficiência e restabelecer o funcionamento padrão, o que por sua vez gera altos custos de manutenção.

Como exemplo, citaremos um caso que aconteceu na Microsoft em 2013: o superaquecimento em um data center da companhia, que executava parte de sua oferta cloud como o Outlook e Hotmail, interrompeu o serviço por mais de 15 horas. A queda aconteceu quando os servidores realizavam um processo habitual de atualização do firmware em uma parte central de sua planta física, porém um pico inesperado na temperatura derrubou o sistema. Para que isso não aconteça, é imprescindível que se cuide da climatização do Data Center.


Tipos de climatização para Data Centers

Existem equipamentos diferentes de climatização de precisão, que variam de acordo com o tipo de expansão (direta e indireta) e forma de condensação, que é definida pelo método de expurgo do calor absorvido dos ambientes:

  • Equipamentos de climatização em expansão direta (CRAC – Computer Room Air Conditioner);
  • Equipamentos de climatização em expansão indireta (CRAH – Computer Room Air Handlers);
  • Equipamentos de condensação a ar;
  • Equipamentos de condensação a água.

Os equipamentos de expansão direta são aqueles em que o ciclo de refrigeração (compressores, evaporadores, condensadores e dispositivos de expansão) já está incorporado na estrutura. São chamados de autônomos pois só dependem de um ponto de força para seu funcionamento. Já os de expansão indireta possuem somente ventiladores e serpentina. Sendo assim, além do ponto de força, precisam receber também água gelada de um sistema central para que possam funcionar.

Quanto aos equipamentos de condensação a ar -  podem ser tanto de expansão direta quanto indireta - o calor é rejeitado através de uma unidade condensadora instalada externamente ao Data Center. Já os de condensação a água rejeitam o calor para um fluido intermediário (apenas água ou água + glicol) que é bombeado até a unidade externa. A unidade de rejeição de calor pode ser tanto um “dry cooler” composto por uma serpentina e ventiladores, muito similar a um condensador ar, como uma torre de arrefecimento em que a rejeição de calor se dá através da evaporação de parte da água que circula pelo sistema, que deve ser reposta.

Além do tipo dos equipamentos de refrigeração, também existem modalidades diferentes de disposição no ambiente: Climatização In Row, In Rack e In Room.

Climatização “In Row” é quando utilizamos equipamentos de refrigeração com formatos semelhantes aos servidores, instalados nas fileiras de racks. Sua principal característica é captar o ar quente da descarga dos servidores na parte traseira de seus racks, condicioná-lo (filtrá-lo e resfriá-lo) e devolver este ar já refrigerado na parte dianteira dos racks, onde será captado novamente para a refrigeração do sistema.

Climatização “In Rack” é aquela em que o rack de servidores já possui em seu próprio espaço interno um equipamento de ar condicionado. É muito semelhante à climatização “In Row”, mas com um equipamento de refrigeração para cada rack, e não equipamentos nas fileiras de rack atendendo cada um a mais de um rack.

Já na climatização “In Room”, também conhecida como climatização periférica, os equipamentos de ar condicionado são dispostos dentro da sala de computadores ou em corredores técnicos, cabendo a eles realizar a climatização de todo o ambiente.

New Call-to-action

 

Então qual é a solução ideal para climatização de Data Centers?

Não existe uma única solução, uma vez que diversas variáveis precisam ser levadas em consideração, tais como: localização do Data Center, layout do ambiente, custos de energia e de água, investimento inicial e custo de operação.

Por isso, é importante optar pela contratação de uma empresa com experiência em projetos de climatização de Data Centers e que tenha conhecimento sobre todos os equipamentos disponíveis no mercado e suas aplicações.

Compartilhe agora na sua rede preferida

Sobre Nós

A Aceco TI é especializada em todo o ciclo de vida dos Data Centers, desde projeto, até a implantação, comissionamento, moving e, por fim, manutenção do ambiente.

Com a evolução tecnológica, o Data Center, a cada dia, se torna mais complexo, exigindo soluções integradas e confiáveis de infraestrutura para garantir a continuidade das operações.

O blog pretende ajudar nessa missão, informando às empresas as melhores soluções de infraestrutura de TI do mercado e atualizando sobre as novidades do setor.

New Call-to-action